Bye Bye Bye 2007

Embora o ano ainda não tenha acabado, já é possível analisar o que foi o ano de 2007 e começar a pensar daquilo que desejamos para o próximo ano.

Certamente quando for velhinho e me lembrar do que fiz este ano, o que me virá há memória serão os bons momentos. Este ano viajei imenso pelo mundo sempre com a desculpa de ir jogar Magic aqui e acolá. Tive hipótese de viver por alguns dias em países subdesenvolvidos como a Tailândia, mas também em cidades algo futuristas para os padrões dos habitantes do nosso Portugal como Nova York. Pelo meio não deixei de parte o mundo animal e tanto os cangurus como os koalas ficam nas memórias de uns dias bem passados em terras longínquas.

Se o Magic foi uma desculpa para viajar, há que pensar quão boa foi a desculpa e só pensando em resultados é possível quantificar a mesma. Quando entro no meu quarto e vejo um Troféu feito à mão a dizer Finalista do Gp de Florença certamente esboço um sorriso, mas fica sempre aquela ronda final em que não consegui ganhar na minha memória. Da Austrália não ficam só os animais para lembrar, há também um 3º lugar. Deste torneio não fica aquela ronda em que fui eliminado do mesmo, porque mal me lembro da ronda. Se em algum torneio atingi os meus limites fisicos de resistencia, foi certamente o GP Brisbane, porque a diferença horária pesou mais que nunca e não estive sequer perto do meu melhor nível a quando do TOP8 do mesmo.

Se terminasse aqui a mensagem, não só estaria a enganar quem a estiver a ler, como também a mim próprio e como quem me conhece melhor concorda que a minha maior qualidade é a honestidade comigo próprio, não seria algo ao meu estilo. Se tive momentos bons e pude viajar, também tive momentos maus e onde viajar foi "uma seca". Acho que o segredo para a felicidade é alcançar o equilíbrio no maior numero de possíveis temas. Mas viajei demasiado este ano e certamente esse equilíbrio foi quebrado. Em termos de Magic, tornou-se óbvio para mim que é uma actividade que dificilmente me dará em simultâneo Lucro e Diversão. Infelizmente, mais óbvio do que esse facto é o facto de que há actividades que me dão mais Lucro e outras mais Diversão, pelo que me deixa a perguntar a mim mesmo se o jogo valerá o tempo investido no mesmo... Diria que não, mas também estaria a ignorar a experiencia pessoal que pude ter durante o meu percurso do Magic e se antigamente era bastante mau a lidar com pessoas, hoje em dia esforço-me para entender a maior parte das pessoas que me rodeia e acabo por ter relações pessoais satisfatórias com as mesmas.

Acho que não há pessoas boas nem más e que se houvesse a possibilidade de ver todo o percurso de vida de uma pessoa, certamente a compreenderíamos e até concordaríamos com algumas acções que não tem sentido para nós. Isto leva-me a pensar porque há pessoas de que gosto e outras de que não gosto? Porque essa possibilidade de ver um percurso de uma pessoa não existe e resta apenas a compatibilidade da minha experiência pessoal com a da outra pessoa. Tal como há pessoas que gostamos e de que não gostamos, também há aquelas que gostam ou não de nós e acho que é fundamental para um equilíbrio emocional mantermos o mais perto possível aquelas com que partilhamos o gosto pela outra pessoa, mas também o mais longe possível as que não gostam de nós, pois podem afectar negativamente a nossa vida, mesmo sem nos apercebermos.

Para terminar, eu gosto de sempre que possível planear a minha vida e certamente já fiz alguns planos para 2008...

Em relação ao Magic, embora continue a querer jogar todos os Pro Tours, o mesmo já não é verdade para os Grand Prixs e só irei jogar aqueles em que o aspecto de diversão me parece aliciante, já que financeiramente não me são apelativos. Em termos de objectivos, pretendo fazer um Top8 num Pro Tour ou Campeonato do Mundo, pelo que me concentrarei mais nesses.

Eu não sou nenhum grande jogador de Poker e só me estaria a enganar a mim próprio se pensasse assim, mas felizmente consigo rentabilizar o meu tempo a jogar o mesmo jogo, pelo que em 2008 gostava de dedicar uma média de pelo menos 3 horas diárias ao mesmo, para poder tentar aumentar o meu conhecimento do jogo e assim progredir financeiramente.

Também pretendo terminar a minha licenciatura, ir mais frequentemente ao ginásio e lá para Setembro continuar com o meu estudo de Inglês, sendo que nas férias gostava de tirar a carta de condução.

A nível pessoal quero divertir-me mais do que o fiz este ano, sair mais com os amigos e conhecer pessoas novas que possam ser interessantes.

Um Próspero Ano Novo
André Coimbra

Muito Longe

Já não actualizava o cantinho há uns dois meses, devido a diversos motivos, como falta de tempo, falta de vontade e falta de assunto e embora não tenha tido todos ao mesmo tempo, dois em simultaneo não foi nada fora do vulgar. Estou na Australia a jogar o gp e embora seja 1 da manhã, hora local, não consigo dormir, pelo que aproveitei para deixar umas palavras a quem se dá ao trabalho de ver se eu actualizo aqui este espaço.

- A nível de magic, o GP San Francisco correu bem, acabando com um top32.
- Incrivelmente, o GP Firenze deu lucro e digo isto, porque a minha viagem custou $1000, o que implicava que qualquer coisa a baixo de top4 daria prejuizo, mas gostava muito do deck e das minhas hipoteses de fazer um bom resultado, pelo que arrisquei e até correu bem desta vez, veremos como corre em outras vezes. Para quem não acompanha os torneios, perdi na final.
- O exame que me custou $1000 está feito com aprovação :)

Valencia?

Valencia já passou e o meu resultado foi mediocre, juntando apenas 3 pontos com o que penso ser o melhor deck do formato. De quem é a culpa? Minha apenas, era um deck que exigia jogar bem e não estive no meu melhor nível, pelo que as derrotas vieram com naturalidade. Deixo aqui a decklist para quem não conhece:

4 Bloodstained Mire
4 Burning-Tree Shaman
4 Chrome Mox
4 Destructive Flow
4 Devastating Dreams
4 Engineered Explosives
4 Kird Ape
4 Mogg Fanatic
1 Overgrown Tomb
1 Polluted Delta
3 Snow-Covered Forest
2 Snow-Covered Mountain
1 Snow-Covered Swamp
2 Stomping Ground
4 Terminate
4 Terravore
1 Windswept Heath
4 Wooded Foothills
1 Blood Crypt
4 Tarmogoyf

Sideboard
4 Duress
4 Smother
4 Extirpate
3 Krosan Grip


Planos até ao final do ano?

Para já estou a jogar o GP Brisbane, estou 6-1, após 3 byes, que é um bom resultado, preciso de 4-1-1 para top8 amanhã, ou 3-1-2 para top16, o que me parece bastante possível e já fico bastante contente com os 3 pontos. Depois deste gp, vou jogar o Gp Bangkok, já que a diferença no preço da viagem era de 100 euros e penso que será um torneio relativamente acessivel. Segue-se Krakow, que já estava a pensar dar a desculpa que não queria gastar 400 euros para jogar t2, mas consegui comprar a viagem com milhas por 100 euros, pelo que fiquei sem desculpa. Para o gp no japão não comprei viagem, pelo que não devo ir, a menos que a minha situação a nível de pontos mude o suficiente para o justificar, porque os preços que vi, só a viagem ficaria-me em uns 1250 euros, pelo que o total devia ser uns 1500 euros, o que mesmo esperando um top16 dá-me prejuízo e a ideia de ter uma semana de descanso antes de Daytona Beach parece-me muito boa neste momento que estou deitado na cama um pouco para o constipado e sem conseguir dormir :P Para Daytona Beach comprei uma viagem por 540 euros, o que foi um verdadeiro achado, já que estava disposto a pagar até 800 euros. Para o worlds, ainda não pensei muito na situação, mas estou numa boa mailling list para treinar, que inclui nomes como Zvi, Finkel, Flores entre outros menos prestigiados, mas também de topo, de modo que não estou muito preocupado com o torneio em si, mas tenho que começar a pensar em comprar a viagem. A nível de faculdade, estou só a fazer uma cadeira este semestre, já que só me faltavam créditos de 4 cadeiras para terminar a licenciatura e deixei as outras 3 para o outro semestre, já que costuma ter mais rendimento, pois não me pretendo dedicar tanto ao magic como neste, pois o cansaço já começa a influenciar as decisoes.

Foi muito resumido este post, mas só paguei uma hora de internet, já que é cerca de 10 euros há hora e já está a acabar o tempo, pelo que me despeço dos leitores do cantinho.

André

gps, nacional, invitational

Bem, já não dá para fazer as cadeiras que queria fazer em Setembro, porque para uma é preciso ter o trabalho feito e eu não o fiz :( Vou tentar fazer 1 ou 2 mas já com menos motivação.

Gp San Francisco

Eu não era para ir ao gp, mas como já não tenho tantas cadeiras para fazer, reconsiderei. Tive a fazer as contas e na lufthansa faço level up até ao final do ano se jogar este gp, o que compensa no proximo ano, já que ganho mais milhas em cada viagem. Também tenho um deck que gosto muito, baseado no que o Máximo Moreira jogou no ptq em Cascais, mas mais perto do gp falo do assunto, de qualquer modo, ia-me sentir mal se não fosse jogar um gp com um deck tão bom e divertido!

Gp Florença

Não sei se vou poder ir, porque tenho um exame na véspera que gostava muito de fazer, que é o unico contra. Os pros são que jogando o resto dos gps da europa fico com o numero certo de gps para aparecer na poll do invitational no proximo ano caso mantenham o critério e é um gp na Europa de um formato que eu gosto e que me tem corrido bem para construído. De qualquer modo, vou decidir mais em cima, quando tiver mais informações sobre o gp e o exame, já que vou comprar a viagem com as milhas que tenho e fica mais barato em termos de milhas se for comprada um ou dois dias antes.

Invitational

Bem, lá apareci numa poll finalmente, embora acho que merecesse estar mais noutras polls do que nesta já que não sou assim tão popular como isso, de qualquer modo, meteram 20 pessoas o que deve ter dado espaço para me meterem. Ganhar é muito improvável, mas de qualquer modo agradeço a todos os que votarem em mim ou me conseguirem votos, pondo posts em forums, sites, portais ou até mesmo a palavra de amigo para amigo.

André

Update aos exames...

Para quem tem acompanhado o blog, vou fazer o update aos exames...

Exame B: 15 valores
Exame E: 11 valores

Objectivo cumprido!

Por outro lado, acabaram-se as férias no mês de Agosto e metade de Setembro, já que vou ter que fazer 4 exames em Setembro e se não estou a 0 neles, não devo andar muito longe, pelo que vai ser complicado. Não sei também se posso jogar o nacional nem o gp firenze, mas claro que se conseguir passar nos 4 exames, até ao final do ano jogo mais gps para compensar e ainda me esforço para chegar a nível 4 ou 5, vamos lá ver...

Agora enquanto esperava pelas notas dos exames tenho jogado poker na pokerstars, fiz 2 depósito de 20 euros para jogar uns 3+r, já que gosto dos torneios com rebuys, no primeiro fiquei sem nada e no segundo fiquei com algum. Depois fui jogar um torneio de buy in $2 que pagava uma inscrição no valor de uns $11 a quem ficasse no x primeiros lugares. Ganhei essa inscrição e desresgistei-me do torneio para ficar com o dinheiro para jogar mais. Depois joguei um que ganhava entrada num $160 e também ganhei entrada. Com isto comecei a jogar mais desses, incluindo os que dão entrada para o Sunday Million. A certa altura já tinha $400, então fui dar 1 tirinho outra vez nos de rebuys, mas a jogar com cabeça. Resultado? Ver a imagem a baixo!
Tirei a maior parte do dinheiro para a conta bancária, já que andava malzito, mas deixei um pedaço para poder jogar.

Agora tenho que ver as datas dos exames para planear a minha vida em condições, depois eu meto um post quando sairem as datas, a dizer se jogo ou não o nacional e o gp.

André Coimbra

Exames...

Não tenho tido grande hipotese de escrever aqui para o cantinho, já que tenho tido exames sempre uns em cima dos outros. Suponho que para os leitores que estudam ou já estudaram tenham uma realidade semelhante, embora que seja mais complicado quando jogamos magic mais a sério. Às vezes ouço as pessoas a falarem em como seria fixe jogar uns pro tours, gps ou até mesmo chegar ao gravy train, mas isto regra geral são as pessoas que jogam o seu ptq ao sábado e vão à missa ao Domingo. Quando se chega ao nível seguinte, em vez de se perder sábados, começa-se a perder semanas e torna tudo muito mais complicado a nível de organização de tempo e performance tanto no magic como nos estudos/trabalho. Eu pessoalmente antes de jogar o meu primeiro pro tour (worlds 2005) tinha média 16 ou 17, cadeiras feitas com 20 e fazia as cadeiras todas, depois passei a ter que faltar a muitas aulas, ter menos tempo para estudar e só poder fazer a maior parte dos exames na segunda época, porque os tipos da wizards não sei porque, marcam os pro tours para as primeiras épocas de exames, será alguma conspiração? :P Também em vez de fazer as cadeiras todas, tenho feito 3/4 consistemente, ou seja, deixado uma por semestre por fazer.

Isto para deixar-vos na minha situação presente, agora com bolonha dá para acabar o curso assim que fizer todas as cadeiras até ao terceiro ano e no inicio deste semestre faltavam-me 7, 2 do primeiro semestre (que atrasei no 2º e no 3º ano) e 5 de 2º semestre, sendo que atrasei uma o ano passado. Embora este semestre só possa fazer as de segundo semestre (daí a divisão duh), ou seja 5 cadeiras que vamos chamar A B C D E.

Eu nem andava muito animado para este semestre, mas a faculdade para compensar os alunos em transição para o sistema de bolonha, deixa a quem faltarem 4 cadeiras para acabar tudo ao terceiro ano, fazer 4 na época de Setembro, o que é uma boa ajuda, de modo que comecei a acreditar que poderia fazer 3 cadeiras agora e 4 depois, já que contava fazer 3.

Cadeira A: A cadeira A não posso fazer, isto porque o professor a meio do semestre meteu um trabalho obrigatório para 8/20 valores, que era "simplesmente" fazer um cliente de webmail em 3 semanas... Se calhar assim dito parece uma coisa simples, mas os leitores que entenderem de programação imaginam a complexidade da coisa, mas eu até fazia o trabalho, não fosse já ter que fazer um trabalho na cadeira B em simultaneo, pelo que não fiz o trabalho e não consegui fazer a cadeira.

Cadeira B: Esta é atrasada do ano passado, o ano passado irritei-me com o professor das aulas práticas e não fui a mais nenhuma logo no inicio do semestre, pelo que quando cheguei ao exame não consegui tirar a nota minima na parte prática, embora a tivesse na parte teórica. Ainda tive que durante o exame ouvir o professor dizer "Que andas a fazer André?", sendo que o professor sabe que jogo magic, pois no ano anterior tive que pedir para adiar um trabalho noutra cadeira dele. Ele até poderia ter razão, mas não teve, nas outras 3 cadeiras desse semestre passei com 14, 17 e 17, que a meu ver são boas notas, o que demonstra que não estava propriamente a "cagar-me" para a faculdade. No entanto, este semestre tive uma professora brasileira muito simpática a dar as aulas práticas, pelo que fui às aulas e tive 5,59/6 na soma dos 3 trabalhos. Já fiz o exame e penso que vou passar, mas tenho que esperar até terça-feira.

Cadeira C: A cadeira C é uma cadeira opcional, onde não fui a nenhuma aula teórica e o professor não tem informação quase nenhuma nos slides sobre a matéria leccionada, ainda por cima o trabalho que houve, fiz mas não o apresentei porque estive no hospital no dia em que era para apresentar e no dia em que combinei com o professor depois apresentar tive umas complicações que surgiram ao longo do dia e não deu para lá ir, então fui para o exame com menos 4 valores. Para estudar pedi os apontamentos a uma colega, que tinha os apontamentos passados a scanner no computador (high tech) e passei tudo a limpo. Não contava passar a esta, já que ia para o exame muito atrás, mas pronto, ainda tirei 10 e é a primeira feita do semestre.

Cadeira D: Para esta fui às aulas práticas todas que pude, não tive muito tempo para estudar, já que era no meio dos outros exames, mas li o máximo que consegui sobre a matéria em algumas viagens de avião. O exame era de 5 perguntas, sendo que a primeira valia 8 valores e era relativamente fácil. Eu nesta contava passar, já que resolvi as 3 primeiras perguntas, qual não é o meu espanto, quando vou ver a nota e aparece R (reprovado), mando um mail ao professor para saber a minha nota, já que se tiver 8+ posso pedir exame oral, mas ele simplesmente me ignora, pelo que vou ter com ele no horário de atendimento para ver o exame, onde vejo que tinha as perguntas que fiz todas certas, excepto por erros minimos sintáticos, sendo que na primeira pergunta faltavam 2 virgulas em vez de ter metido [A] meti [A|[]], sendo que ambos estão correctos, mas o segundo é menos óbvio, algo do género 4 e 2+2. Com estas 2 falhas deu-me apenas 30% da primeira pergunta... yeah, não fiz a cadeira porque não meti 2 virgulas...
Na segunda pergunta, era uma função que fazia algo a uma lista de valores e no fim invertia a ordem, eu tinha um erro qualquer na minha função de inverter, então ele diz que não valia ler o resto, pelo que me deu 10%. "Então e a terceira pergunta professor?", "Já não dava para passar, pelo que não a corrigi!". lol...

Cadeira E: A cadeira E tenho exame no sábado, ainda vou ter que estudar para ela, mas é uma matéria que eu até sei, tenho é que ver as justificações matemáticas e espero que corra bem.

Até ver estou 1-1 e tenho que fazer 3-1 nos exames, vamos lá ver como corre o de sábado e a nota do B. Sábado escrevo um post a contar como correu e quando souber as notas conto os resultados.

Ainda estás a ler? :P
Isto deve ter sido muito chato de ler eheh

PS: Não reli, fui só escrevendo, de modo que isto deve estar cheio de erros.

Pro Tour San Diego



Peço desculpa por não ter escrito nada nos ultimos dias, mas a vontade não era nenhuma. Para este Pro Tour fiz alguns drafts, testei pouco mas tinha algumas espranças. Quem me conhece sabe que eu costumo treinar bastante sempre que posso para este tipo de eventos, mas os outros portugueses embora quisessem testar, não queriam fazer mais que 1-2 drafts por dia, pelo que acabámos por passar muito mais tempo nas compras do que propriamente a testar.




O resultado foi francamente mau e pela primeira vez falhei o segundo dia de um Pro Tour, sendo isto uma derrota pessoal. Penso que eu e o Sérgio jogámos bem e draftámos bem, mas a sorte não abundou por estes lados e quando as rondas são decididas em apenas um jogo a sorte torna-se um factor decisivo.

Fora o torneio, foi muito divertida a estadia em San Diego, sendo que vos vou deixar aqui umas fotografias que tirei e uns videos, incluindo nós a comemorarmos o aniversário do Tiago Chan no Hard Rock.

Filmes

Chan/Bastos vs Carvalho/Costa parte 1
Chan/Bastos vs Carvalho/Costa parte 2


Gp Montreal

Eu no sábado escrevi um post sobre o dia aqui no blog, mas quando estava mesmo a terminar fiquei sem bateria e escrever outra vez o mesmo pareceu-me demasiado cansativo para o fazer.

Antes de mais a decklist com que joguei:

60 cards Sideboard
4 Terramorphic Expanse
2 Forest
3 Llanowar Reborn
1 Mountain
4 Grove of the Burnwillows
3 Plains
4 Flagstones of Trokair
2 Horizon Canopy

23 land

4 Thornweald Archer
4 Kavu Predator
4 Tarmogoyf
4 Mystic Enforcer

16 creatures
4 Chromatic Star
4 Might of Old Krosa
4 Edge of Autumn
3 Temporal Isolation
2 Fiery Justice
4 Griffin Guide

21 other spells
3 Stonecloaker
2 Fatal Frenzy
2 Fiery Justice
3 Greater Gargadon
1 Temporal Isolation
4 Whirling Dervish

15 sideboard cards

Eu sei que isto para a mentalidade tuga vai parecer algo estranho, mas o WG threshold que apareceu do nada no mtgo/magic league foi originalmente inventado por mim. Houve uma leak no meu grupo de playtesting/ideias por parte do Paulo Victor Damo da Rosa e algumas versões expalharam-se bastante depressa. O lado positivo disto, é que quando fazemos um deck, sabemos bem quais são os pontos fracos dele, pelo que o meu build final para este Gp está particularmente preparado para ganhar os mirrors de threshold.

No sábado fiz 4-2 com 3 byes, já não me lembro muito bem das rondas, mas as rondas que perdi não foi por os outros decks terem saído bem, foi pelo meu ter saído mal, comprar terrenos a mais ou a menos.

No Domingo perdi a 1ª ronda do dia e ganhei as cinco seguintes, o que é dificil, já que quando se perde a chance de fazer top8, a motivação para continuar a jogar diminui substancialmente, pelo que é necessário sangue frio para lutar pelas rondas.

Acho que o meu deck foi uma boa opção para o Gp e o resultado foi bastante bom. Para mim é estranho estar a escrever isto, porque até há bem pouco tempo atrás, tudo o que era menos que top8 era uma derrota, porém agora com a faculdade tem sido tão dificil acumular os pro tour points para chegar ao nível 3 ou manter o meu nível 4. Fiquei bastante satisfeito com sentir que foi util ter cá vindo e que ainda consigo ganhar umas rondas no meu jogo favorito.

No final do Domingo ainda joguei 2 drafts de 2hg com o Paulo Carvalho, sendo que ganhámos o primeiro e splitámos as raras através da batalha, mas ele tem uma sorte terrível, ficou com a damnation o tarmagoyf e o Urborg (devo-me estar a esquecer de alguma lol). O formato agora com future sight pareceu-me muito interessante mesmo, mas algo complexo, pelo que vou tentar draftar o máximo possível para o aprender.

Amanhã vou draftar com os japoneses no hotel dele, já que tanto o teammate do Kenji como o meu, não vieram ao GP. Na Terça sigo para San Diego para jogar o Pro Tour. Ainda não sei se vou jogar o GP San Francisco, era para não ir, mas depois de ganhar 3 pontos hoje, fiquei com vontade de voltar a correr pelos pontos, vamos ver o que as cartas querem comigo em San Diego.

André Coimbra

PS: O gémeo Fred é realmente muito chato.

22 Junho

Eu não era para ir ao GP Montreal, mas como ia jogar o Pro tour San Diego de certeza e algumas pessoas insistiram que eu devia jogar o gp, resolvi perguntar ao BDM se achava que devia ir. A resposta do BDM foi que não devia apenas ir como também era minha obrigação ir, o que me levou a uma reflexão sobre a seriedade do meu jogo favorito, que começou por ser algo divertido que jogava com os amigos, mas que agora me faz viajar até ao Canadá no meio dos exames.

Combinei com o Paulo Carvalho apanhar a camioneta para Lisboa às 6:20 am de sexta-feira, já que pára no aeroporto de Lisboa e permite-nos apanhar o avião das 10:15. A viagem correu bem e quando chegámos a Lisboa encontrámo-nos com o Frederico Costa para fazer o checkin. A senhora que nos estava a atender no checking da Us Airways, disse que era preciso ter um papel com o percurso (algo que nunca me tinham pedido antes), de modo que tive que ir à segurança da empresa e imprimir os dados, fazendo lá o check-in também, já que não tinha bagagem para o porão. Esta minha decisão de levar apenas bagagem de mão é fruto de algumas experiencias menos positivas que tive ao longo das minhas viagens para torneios internacionais de magic, em que a mala só chegou alguns dias depois.

A viagem de avião até Filadelfia correu bastante bem, sendo que dormi na maior parte, mas aproveitei o resto do tempo para ver o filme que estavam a passar no avião: "Wild Hogs" e começar a estudar para a cadeira de Inteligencia Artificial. O filme achei engraçado, mas nada de especial. Nos ultimos torneios em que tenho ido de avião as viagens têm sido terríveis para mim, terminando normalmente doente após a viagem, isto devido a alergias respiratórias que tenho. Felizmente agora estou correctamente medicado, podendo voltar a viajar de avião sem me sentir mal (devido aos ares condicionados), o que se verificou nesta viagem.

A viagem de Filadelfia para Montreal já foi mais curta, cerca de 2 horas. Nesta dormi mais um pouco e continuei a estudar. O Frederico passou a viagem toda a conversar com uma jovem Canadiana, de formas bastante atraentes, mas infelizmente para ele (e quem sabe para nós...) ela já não morava em Montreal, pelo que depois da viagem ocorreu a inevitável despedida.

Chegando ao aeroporto, o Paulo Carvalho e o Frederico Costa não encontraram as suas malas, informando-se que depois teriam de telefonar para saber delas... Quando vamos a sair para a parte das chegadas, mandam parar o Paulo Carvalho e levam-no para uma sala. Uns bons 30 minutos depois o Paulo Carvalho junta-se a nós e conta que tiveram práticamente a interrogá-lo lá dentro, a dizer que era uma selecção aleatória e que ele tinha sido escolhido de forma aleatória.



Apanhamos um taxi até ao site, onde encontramos os brasileiros e os outros portugueses, fazemos o registo no gp e seguimos para o hotel. O Ricardo Cardoso veio comnosco e no hotel, reservámos um quarto até segunda-feira. Fomos comer a um restaurante chinês dentro do hotel, onde a cozinha fecharia 15 minutos depois de chegarmos, pelo que tivemos que nos despachar a fazer o pedido. A comida estava optima e ficámos todos satisfeitos. O quarto do hotel é enorme, pelo que temos 2 camas MUITO GRANDES, uma mesa com duas cadeiras onde se pode jogar magic e ainda uma secretária para escrever, enfim... tudo o que um jogador de magic precisa (a nível de objectos).

Está o Paulo Carvalho a testar contra o Ricardo Cardoso e o Frederico Costa a escrever a decklist dele, enquanto eu estou a terminar este post no blog.

Espero que não tenha sido muito aborrecido o post, deixem comentários no artigo do magicportugal.

André Coimbra

Uma sexta-feira

Começar é sempre o mais dificil e este primeiro post do blog não foi excepção.
Tenho andado a pensar em formas de preencher este espaço, mas é sempre complicado chegar a algo diferente e original, pelo que vou simplesmente começar por contar como foi a minha sexta-feira 08/06/2007.

Como decidi que só ia começar a estudar para os exames na próxima segunda-feira e já não tenho aulas, comecei o dia a jogar um torneio de poker, que começou às 23 horas de quinta feira no servidor da pokerstars, era $5+$0.5 de buy in, com rebuys e add-ons. Começou com
1879 jogadores e terminei em 307 com um prémio de $33,16, mas achei que tive bastante azar na parte final, de modo que me fui deitar não muito feliz.

Como não conseguia dormir a pensar que estava a jogar um bom nível de poker e com curiosidade para saber qual iria ser a primeira poll do invitational a sair e se estaria nela, já que até me tenho dedicado bastante ao magic nos ultimos tempos, decidi jogar o torneio das 3 am, também na pokerstars, sendo este $10+$1 com rebuys e addons também. Desta vez começou apenas com
1522 jogadores e terminei em 13º, ganhando $336.75. Foi bom, mas faltou aquela pontinha de sorte na parte final.

A meio do torneio o meu amigo Willy Edel, abriu uma conversa no msn e disse "Coimbra, você chama a policia", que é como quem diz em português de Portugal "Foste roubado". Lá fui ver a poll do invitational e era "Road Warrior", que era aquela onde tinha mais esperança de aparecer, já que tinha sendo duas vezes mencionado pelo Ted Knutson no coverage do site oficial de magic como road warrior, mas claro que não foi ele a decidir quem faz parte da poll. Fico triste pelas decisões da wizards neste aspecto, mas entendo que é apenas uma jogada de marketing para promover os jogadores que mais expectativa financeira lhes dão em termos de promoção e não apenas quem merece. Não vou dizer quem acho que não merece lá estar, porque mesmo que provavelmente não saibam português ou nunca irão ler este blog eu não gosto de falar mal de ninguém nos meus artigos e também não o vou fazer no meu blog a menos que haja necessidade e neste caso ninguém ganha com isso. Por outro lado fico contente de ver o Tiago Chan na poll, já que acho importante para a comunidade portuguesa termos lá alguém e mal o vi no msn ofereci-lhe um espaço no magicportugal.net para explicar aos portugueses porque devem votar nele (para além do motivo obvio de ser português claro.).

Depois do torneio, fui dormir e quando acordei ao final da tarde fui ver o "Ocean's Thirteen", embora tenha ido com algum receio que fosse tão mau como o segundo, mas felizmente o filme surpreendeu-me pela positiva, estando talvez ao nível do primeiro que adorei, sendo que recomendo a todos os leitores do meu humilde blog.

Estou a escrever este post às 22:30, sendo que me penso deitar a seguir e se não tiver sono jogo mais um torneio de rebuys ou vou começar a testar bloco para o gp montreal. Este blog provavelmente só interessará aos mais curiosos, já que vou aqui postar fundamentalmente sobre a minha vida e poco ou nada de estratégia de magic, sendo que para isso reservo os meus artigos, tanto no magicportugal.net, como no magic.tcgplayer.com. Sempre que tiver internet numa das minhas viagens a torneios de magic, contém com um post no blog a contar como correram as coisas, que vi, que aconteceu e eventualmente umas fotos.

Espero que tenham gostado,
André Coimbra