Bye Bye Bye 2007

terça-feira, dezembro 25, 2007

Embora o ano ainda não tenha acabado, já é possível analisar o que foi o ano de 2007 e começar a pensar daquilo que desejamos para o próximo ano.

Certamente quando for velhinho e me lembrar do que fiz este ano, o que me virá há memória serão os bons momentos. Este ano viajei imenso pelo mundo sempre com a desculpa de ir jogar Magic aqui e acolá. Tive hipótese de viver por alguns dias em países subdesenvolvidos como a Tailândia, mas também em cidades algo futuristas para os padrões dos habitantes do nosso Portugal como Nova York. Pelo meio não deixei de parte o mundo animal e tanto os cangurus como os koalas ficam nas memórias de uns dias bem passados em terras longínquas.

Se o Magic foi uma desculpa para viajar, há que pensar quão boa foi a desculpa e só pensando em resultados é possível quantificar a mesma. Quando entro no meu quarto e vejo um Troféu feito à mão a dizer Finalista do Gp de Florença certamente esboço um sorriso, mas fica sempre aquela ronda final em que não consegui ganhar na minha memória. Da Austrália não ficam só os animais para lembrar, há também um 3º lugar. Deste torneio não fica aquela ronda em que fui eliminado do mesmo, porque mal me lembro da ronda. Se em algum torneio atingi os meus limites fisicos de resistencia, foi certamente o GP Brisbane, porque a diferença horária pesou mais que nunca e não estive sequer perto do meu melhor nível a quando do TOP8 do mesmo.

Se terminasse aqui a mensagem, não só estaria a enganar quem a estiver a ler, como também a mim próprio e como quem me conhece melhor concorda que a minha maior qualidade é a honestidade comigo próprio, não seria algo ao meu estilo. Se tive momentos bons e pude viajar, também tive momentos maus e onde viajar foi "uma seca". Acho que o segredo para a felicidade é alcançar o equilíbrio no maior numero de possíveis temas. Mas viajei demasiado este ano e certamente esse equilíbrio foi quebrado. Em termos de Magic, tornou-se óbvio para mim que é uma actividade que dificilmente me dará em simultâneo Lucro e Diversão. Infelizmente, mais óbvio do que esse facto é o facto de que há actividades que me dão mais Lucro e outras mais Diversão, pelo que me deixa a perguntar a mim mesmo se o jogo valerá o tempo investido no mesmo... Diria que não, mas também estaria a ignorar a experiencia pessoal que pude ter durante o meu percurso do Magic e se antigamente era bastante mau a lidar com pessoas, hoje em dia esforço-me para entender a maior parte das pessoas que me rodeia e acabo por ter relações pessoais satisfatórias com as mesmas.

Acho que não há pessoas boas nem más e que se houvesse a possibilidade de ver todo o percurso de vida de uma pessoa, certamente a compreenderíamos e até concordaríamos com algumas acções que não tem sentido para nós. Isto leva-me a pensar porque há pessoas de que gosto e outras de que não gosto? Porque essa possibilidade de ver um percurso de uma pessoa não existe e resta apenas a compatibilidade da minha experiência pessoal com a da outra pessoa. Tal como há pessoas que gostamos e de que não gostamos, também há aquelas que gostam ou não de nós e acho que é fundamental para um equilíbrio emocional mantermos o mais perto possível aquelas com que partilhamos o gosto pela outra pessoa, mas também o mais longe possível as que não gostam de nós, pois podem afectar negativamente a nossa vida, mesmo sem nos apercebermos.

Para terminar, eu gosto de sempre que possível planear a minha vida e certamente já fiz alguns planos para 2008...

Em relação ao Magic, embora continue a querer jogar todos os Pro Tours, o mesmo já não é verdade para os Grand Prixs e só irei jogar aqueles em que o aspecto de diversão me parece aliciante, já que financeiramente não me são apelativos. Em termos de objectivos, pretendo fazer um Top8 num Pro Tour ou Campeonato do Mundo, pelo que me concentrarei mais nesses.

Eu não sou nenhum grande jogador de Poker e só me estaria a enganar a mim próprio se pensasse assim, mas felizmente consigo rentabilizar o meu tempo a jogar o mesmo jogo, pelo que em 2008 gostava de dedicar uma média de pelo menos 3 horas diárias ao mesmo, para poder tentar aumentar o meu conhecimento do jogo e assim progredir financeiramente.

Também pretendo terminar a minha licenciatura, ir mais frequentemente ao ginásio e lá para Setembro continuar com o meu estudo de Inglês, sendo que nas férias gostava de tirar a carta de condução.

A nível pessoal quero divertir-me mais do que o fiz este ano, sair mais com os amigos e conhecer pessoas novas que possam ser interessantes.

Um Próspero Ano Novo
André Coimbra

Também pode gostar de

1 comentários

  1. Apesar de querer deixar aqui um post, o que escreveste é mais uma reflexão pessoal, e não me inspira a comentar grande coisa, apenas a ouvir o que tens para dizer, por isso...pah.. desejo-te apenas BOA SORTE!!

    ResponderEliminar