Impacto dos jogos na sociedade

quinta-feira, outubro 27, 2011

O vídeo demora cerca de 20 minutos, mas se tiverem tempo, vejam e deixem um comentário com a opinião.
(Dá para meter legendas em português)

------
Venham também jogar comigo no meu HomeGame
Antes de comentarem no blog, por favor leiam o F.A.Q., que podem lá encontrar as respostas às perguntas que tiverem

Também pode gostar de

5 comentários

  1. Muito interessante.
    Sem dúvida que são um bom recurso, gosta da ideia, mas não posso também deixar de pensar em todas as pessoas que encontramos que não estão pelo epic win, mas talvez nem elas saibam porque jogam.
    Mas o importante é que essas são uma minoria, acredito que a maioria poderia ser realmente aproveitada, veja-se a quantidade de comunidades que se geram sem interesses de maior.
    A quantidade de ajuda que se presta, os serviços e produtos que são criados sem pedir nada em troca :) o site do vídeo (tem outros também muito bons) ou mesmo este blog são exemplos disso ;)

    ResponderEliminar
  2. Mt bom, mostra o qe se passa no mundo real e como se passa o tempo dentro do mundo real, qe digamos neste momento os jogos online e todo o tipo de jogos servem um pouco paa esqueçer o qe se passa em redor.
    Viver os jogos torna tudo mais simples e cria um lado de vivencia com outros qe na vida real se torna dificil de fazer.
    Sao um bom motivo para aqueles que os jogam e sabem porque jogam, e nao para aqueles qe os jogam e acumulam dividas e jogam sem perceber bem o porque de jogarem. :)

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Boas, ainda trocas t$?

    sn: saviola16, t$: 434, $:430".

    Desde já Obrigado.

    ResponderEliminar
  5. Bastante interessante esta tese!
    A geração que agora está "colada" nos jogos, é uma geração que cresceu com o desenvolvimento destas plataformas e aparecimento de novos e melhores jogos. Claro que, como a situação está (na realidade), é normal que se virem para essas plataformas que os fizeram felizes quando pequenos e os fizeram sonhar, e se agarrem ainda mais, tirando assim a satisfação e o reconhecimento que é passado por aí!

    Desde que se saiba separar bem as coisas e nunca cair numa realidade virtual permanentemente, acho muito bem que se continuem a dedicar aos jogos e à realidade virtual. Quem sabe, não parte daí, como a senhora diz, uma melhor resolução para esta nossa situação global!

    Abraço!

    ResponderEliminar