Equilíbrio na juventude (Opinião)

Como este ano está a ser um ponto de inflexão na minha vida, tenho passado algum tempo a pensar no que fiz até agora, no quero fazer, quem fui, quem sou e em quem me quero tornar, etc etc etc

Este post é direccionado para os jovens, com quem vou partilhar a minha opinião sobre alguns temas que lhes possam ser úteis. No entanto, os "mais experientes" também são convidados a ler e partilhar comentários com as suas experiências!

Tenho pensado no conceito de vida equilibrada e penso que varia consoante as idades...

Numa criança, consiste em estudar/aprender, brincar e comer bem.

Para um adolescente estudar, namorar, praticar desporto.

Depois a maior parte dos pais com algum esforço manda os filhos para o ensino superior e aí acho que uma vida equilibrada passa por estudar, namorar e sair bastante.

Mais tarde na vida adulta laboral, é ter um emprego estável, casar/namorar, ter filhos, etc. Algumas coisas chave aqui variam em função dos sexos, pelo que não vou aprofundar muito.

Devo-me ter esquecido de algo que é importante para muita gente, mas foi o que me lembrei assim de repente.

Quando se fala em sucesso, acho que há duas variantes.

O sucesso-próprio, que passa por aquilo que nós realmente queremos e se o conseguimos alcançar ou não. Por exemplo, sei que para muita gente, o maior investimento que fazem é na sua família e ao verem a família a crescer alcançam sucesso-próprio.

O sucesso-relativo, é algo que já passa por aquilo que a sociedade pensa e embora possa muitas vezes consistente com o sucesso-próprio, pode não o ser. Aqui podemos falar do sucesso que a pessoa tem no trabalho, desporto, etc

Desculpem a introdução ser tão grande. Passemos ao que interessa...

Eu acho que para alguém ter um grande sucesso-relativo, isto é, ser um dos melhores em algo, essa pessoa tem que ter durante um determinado período de tempo uma vida desequilibrada segundo os padrões da sociedade.

É um pouco aquilo que se fala quando se diz "fazer sacrifícios para alcançar algo".



No entanto, não se faça confusão com uma pessoa desequilibrada, a menos que a pessoa o faça a vida toda.

Por exemplo ,no caso dos atletas de topo que muitos dos leitores têm como ídolos, normalmente jogam durante uma ou duas décadas, mas depois podem compensar os desequilíbrios necessários para alcançar o sucesso. Especialmente com o poder/liberdade financeira que usufruem!

Os adultos costumam dizer "aproveita agora, que vão ser os melhores anos da tua vida".

Na minha opinião, eu acho que vale muito a pena investir em sermos o melhor possíveis naquilo que queremos logo no inicio da carreira.

Primeiro, porque estamos numa altura em que como os sistemas automáticos  são cada vez mais eficientes, acaba por haver menos empregos. Sendo assim, só quem é considerado melhor é que acaba por arranjar emprego.



Segundo, nos empregos mais modernos, os melhores levam uma fatia do bolo muito muito maior do que os empregados medianos.



Terceiro, o investimento que fazemos a nível de trabalho no inicio da carreira, tem um efeito geométrico daí para a frente. Por exemplo, no caso das profissões que dá para subir na carreira, quanto mais cedo subirem, mais dinheiro ganham para o resto da vida e mais depressa podem subir para o nível a cima. No caso das profissões que dependem da fama como os cantores/actores etc, quanto mais cedo tiverem x fãs, mais cedo vão ter 1000x fãs e ganhar mais com isso.



Em relação ao sucesso-relativo, depende muito do que quiserem, mas o que recomendo é não meterem os vossos sonhos nas lotarias/euro-milhões etc. Isto, porque as probabilidades estão contra vocês de uma forma brutal e ao pensarem "Se me saísse o euro-milhões fazia..." não estão a pensar em como concretizar os vossos sonhos sem depender da sorte e acabam por não converter sonhos em projectos de vida.

Por favor deixem um comentário com a vossa opinião e a dizer se gostaram ou não do post. Se houver mais comentários negativos, eu deixo de escrever este tipo de posts e se houver mais positivos  eu continuo.

Os leitores é que mandam! :)

(Re)Aprendendo Poker

No post anterior falei um pouco sobre o coaching que tenho dado à Katerina e logo a seguir ela escreveu um post sobre a perspectiva dela e resultados até agora.

Hoje vou falar sobre a minha mais nova aventura "Pokeriana", aprender a jogar Torneios (MTTs)!

Achei que a melhor coisa para começar era por ler alguns livros.



Comecei pelo Harrington on Hold’em (Volume 1), que já tinha lido há uns anos atrás, mas senti que o livro já não estava adequado aos tempos de hoje e alguns dos conceitos partiam de pressupostos que já não são válidos.Então deixei o livro a meio.

O jogo evoluíu!

Depois li o Secrets of Professional Tournament Poker (Volume 1) e adorei o livro, acho que está muito bem escrito e todos os conceitos faziam sentido para mim. O Volume 2 tem dois capítulos que continuam o parte estratégica do 1º livro e o resto do livro é mais sobre a parte "extra jogo". Acho que para quem quer começar a estudar MTTs estes livros são uma excelente escolha e aproveitava para comprar quanto antes, que estão em promoção (33% de desconto) na altura em que escrevo este post.

Secrets of Professional Tournament Poker: v. 1: Fundamentals and How to Handle Varying Stack SizesSecrets of Professional Tournament Poker: v. 2

Nesta altura decidi que não queria estudar o jogo dos MTTs como um todo. O que é que quero dizer com isto?

Eu acho que muitas pessoas optam por começar nos torneios de 180 jogadores, mais alguns MTTs. Jogam, revêm mãos com um coach/amigos e vão evoluindo em conjunto nas diversas etapas dos torneios.

Eu não acho que isto seja mau ou errado, e há imensa gente com grandes resultados em torneios que fez/faz isto.

No entanto, já que estou a começar praticamente do zero e sem grandes pressões, prefiro estudar individualmente cada componente e embora vá demorar mais tempo, tornar-me realmente bom em cada parte e mais tarde no todo.

É uma aproximação ao problema mais ambiciosa, mas se é para fazer algo, quero fazer bem feito, ou pelo menos tentar! :)

Dito isto, decidi começar pelo meu jogo "deep-stacked". Então falei com o Andrew Brokos sobre o que ele achava melhor fazer e ele recomendou-me ler o Small Stakes No-Limit Hold'em.

Li o livro durante as férias e posso dizer que é provavelmente o melhor livro de Poker que li até hoje!

Small Stakes No-Limit Hold'em

Depois de ler o livro comecei por jogar um pouco de NL50 6-max, mas um pouco depois de ter começado, numa das mesas, 4 jogadores saíram e fiquei só eu e outro Heads-Up. Senti-me tão desconfortável a jogar HU, que decidi que tinha de aprender a jogar HU "deep".

Inscrevi-me na bluefirepoker para ver alguns vídeos do Phil Galfond e embora eu conseguisse aprender algumas coisas para incorporar no meu jogo, eram demasiados avançados para mim. Então, inscrevi-me no deucescracked e comecei a ver uma série de vídeos sobre HU cash.

Está a ser bastante difícil para mim deixar de jogar em modo automático post-flop e realmente pensar nos ranges das mãos e na dinâmica da partida, mas eu sinto que é aqui que tenho que continuar a trabalhar nesta altura. Vou  pausar os vídeos antes das decisões e realmente pensar no que eu faria. Também é possível que tenha uma ou duas horas de coaching por semana, mas se se concretizar eu depois falo sobre o assunto.

Em geral, tenho estudado/jogado cash 3-4h/dia 4-5 dias/semana mais MTTs durante o Domingo todo.

Mas, acho que tirando um ocasional Sunday-Million/Sunday Warm-up e os WCOOP, vou deixar de jogar os MTTs ao Domingo até ter o meu jogo mais trabalhado, já que acho que é mais proveitoso estudar nessas horas.

Isto é um processo relativamente lento e vai demorar tempo, mas estou optimista que até ao próximo SCOOP, consigo ser competitivo nos MTTs e ter uma hipótese de ganhar algo.

A nível de Poker acho que é isto basicamente...

Tinha dito que ia fazer uma critica de alguns livros, mas já ficou aqui uma pequena recomendação dos melhores e não ando com muito tempo livre, pelo que vai ter que ficar para outra altura a critica.

Eu tenho tendência para simplificar demais as coisas e escrever de forma muito sucinta, pelo que se tiver deixado algo menos claro ou vos tenha deixado com alguma dúvida, não hesitem em comentar/perguntar algo!

Coaching Katerina

Normalmente faço férias em Agosto, mas como este ano havia bastantes coisas que eu queria fazer relacionadas com trabalho, decidi ficar e dedicar 2-3 horas/dia a cada tarefa.

Como ainda tenho bastante para escrever sobre cada tarefa, vou escrever posts individuais.

Coaching Katerina

Eu tinha convencido a Katerina a tentar dedicar-se ao Poker e ela desde Março tem trabalhado nos hyper-turbos.

Comecei por lhe dar as tabelas que eu usava, explicar como usá-las. Expliquei como rever mãos no Holdem Manager e sit-n-go wizard e em geral como usar o Hud.

Como eu não tinha muito tempo para a ajudar, ela acabou por ter que fazer muito do trabalho por ela própria e embora ela seja ganhadora nos $3s e $7s mais fáceis, em Maio quando subiu para os $18s, teve logo um downswing grande.



Em Julho, estive a pensar no que poderia fazer para a ajudar a melhorar...

Estar com ela enquanto ela jogava, não ajudava quase nada, porque ela não conseguia estar com atenção ao que eu dizia depois das jogadas e às mesas ao mesmo tempo.

Estar a abrir uma mão individualmente no HoldemManager é uma seca... e embora desse para trabalhar uma área do jogo de cada vez, não era muito eficaz.

Então lembrei-me de lhe pedir para gravar um vídeo quando ela jogasse uma sessão, para depois vermos em conjunto. Acho que não me tinha lembrado disto antes, porque nós estávamos sempre no mesmo espaço de trabalho, mas é definitivamente a melhor estratégia!

O plano para este mês, consiste em 4 dias/semana ela jogar durante 2 horas, 6 mesas em simultâneo enquanto grava e no final do dia passarmos mais 2 horas a rever as jogadas dela juntos.

Quando há uma jogada em que eu ache que ela tenha jogado mal, ou seja um "spot" mais interessante, paramos o vídeo. Depois falamos sobre os ranges que achamos serem correctos para a situação e analisamos a situação numa ferramenta de ICM.

Posso-vos dizer que ao fim de 3-4 sessões de coaching, ela estava a jogar substancialmente melhor!

Ao poder ver qual é exactamente a informação que ela tem presente enquanto joga, permite-me ajudá-la de uma forma muito mais eficiente e conseguimos analisar bastantes mãos por hora.

Custa-me duas horas por dia, mas é algo que gostamos de fazer juntos e se eu eventualmente mudar de ideias e quiser voltar a jogar os Hyper, vou ter o meu jogo super fresco :)

Para além do trabalho que mencionei, ela ao Domingo joga 8 horas, grava essas 8 horas e durante a semana passa 4h/dia a estudar essas gravações por ela própria.

Podem ler mais sobre o estudo dela no seu blog!

Estou bastante confiante que com esta metodologia de trabalho, ela não só vai conseguir bater os $18s nos próximos meses, mas os níveis a seguir também, sendo bastante provável que ainda este ano consiga alcançar o estatuto de Supernova na Pokerstars.

 

Uma história da Polónia

A Team Online não é apenas um conjunto de alguns dos melhores jogadores online. Se olharem com mais atenção, vão também ver pessoas super interessantes e com uma ética de trabalho muito a cima da média!

Hoje vou fazer uma pequena introdução sobre o Greg Mikielewicz, também conhecido como "DaWarsaw".

Ele costumava ganhar imenso dinheiro a jogar Bowling e foi aí que descobriu o Poker. Mais tarde descobriu o Poker online, dominou os jogos durante alguns anos e tornou-se um ídolo para os jogadores Polacos, que acabaram por seguir os seus passos.

Querem saber mais? Vejam este vídeo:


Podem descobrir mais sobre o Greg em www.dawarsaw.com

Depois do desafio...

Depois de terminar o desafio acabei por tirar duas semanas de férias :P

No dia logo a seguir ao desafio foi bastante bom sair à rua e sentir a brisa da tarde na cara!

Há noite, levei a Katerina a jantar fora.



Ela já me estava a pedir à algum tempo para a levar a um restaurante mexicano (La Siesta) e acabámos por ir no dia seguinte.

Vou-vos mostrar o que cada um de nós pediu:



 



Pronto, eu pedi um prato que embora não fosse muito saudável, era relativamente leve. Ela pediu aquele arroz todo, com feijão, carne, chili e mais não sei o quê :P

Acham que ela come aquilo tudo?

Claro que não e a meio ainda achou que era demasiado picante, então pediu se podia comer metade do meu e eu comer metade do dela.

Eu não gosto de deitar comida fora, porque a minha mãe me ensinou que não se deve fazê-lo, já que há pessoas menos favorecidas. Claro que o argumento é mais moral do que prático, já que a comida que não deitamos fora não aparece miraculosamente na barriga das pessoas que não têm acesso a alimentos, mas sim na nossa barriga/rabo/pernas sobre a forma de gordura.

No entanto, acho que se eventualmente tiver filhos, em vez de ensinar "Não deites comida fora", vou ensinar "Não deites comida SAUDÁVEL fora" e esperar que não tenham lido este post para terem um argumento pronto para mim. De qualquer modo, ainda deve faltar algum tempo até ter filhos, portanto..., ainda posso mudar de ideias eheh.

Em geral ficámos um bocado decepcionados com a comida do restaurante. Isto, porque tínhamos ido a uma apresentação lá em 2010 e tínhamos gostado imenso da comida na altura, mas desta vez não gostámos muito. Talvez lhes demos uma segunda oportunidade (como se eles se importassem...), visto terem uma vista para o mar agradável e só termos explorado uma parte do menu mínima.

Nessa semana, não quis começar logo com musculação, porque já não fazia nada há umas duas semanas. Então comecei por tentar andar o máximo possível e também fui ao ginásio fazer cardio umas 3x.

Depois, como tinha dois jantares em Coimbra, fui passar uns dias a casa da minha mãe. :)

Lembram-se deste?



Já não uso a fotografia do Buddy como avatar na PokerStars, mas ele continua fotogénico e bem de saúde :)

Ele cresceu imenso e já come com garfo:



Pronto, ele não costuma comer com o garfo, mas tem o seu quê de piada o cuidado dele para comer sem se magoar :P

Para além de comer, o que ele gosta mesmo de fazer é de dormir!



Ainda fomos um dia à praia. Sempre deu para andar um bocadinho, apanhar um pouco de sol e no meu caso ler um bocado.



Como estávamos junto ao mar, aproveitei também para comer peixe fresquinho ao almoço



Pronto, eu confesso que não comi aquilo tudo, que aquilo era para duas pessoas. No entanto, achei que a apresentação da travessa merecia uma foto :)

À vinda para Lisboa, combinámos que ia eu a conduzir. Mas, a Katerina esteve a viagem quase toda a pedir se podia conduzir e eu não entendia porquê...

Também nunca tinha entendido porque é que ela é sempre uma "melga" quando eu vou a conduzir... Está-se sempre a queixar que eu faço isto ou aquilo mal e é perigoso, porque ela consegue fazer-me "tiltar". O que faço, é normalmente, quando começo a enervar-me, fico chateado com ela, dou-lhe as chaves e deixo-a conduzir.

Mas, desta vez foi diferente..., ela não estava a dizer que eu estava a fazer coisas mal, só estava a pedir para conduzir. Fomos falando e chegámos à conclusão que o problema dela, é que ela gosta tanto de conduzir, que é uma tortura para ela eu ir no nosso carro a conduzir e ela a ver.



Quando faltavam uns 30 minutos de viagem, deixei-a conduzir e ficou o problema resolvido.

Agora quando ela começar a dizer que isto e aquilo está mal, já sei o que se está a passar e acho que já não me vai afectar :)

Em relação às minhas duas semanas de férias fica feito o resumo.

Brevemente vou escrever um post sobre o que planeio fazer este mês a nível de Poker.