Como eu lido com o meu downswing

sexta-feira, maio 01, 2015

(Originalmente publicado em IntelliPokerPT)

Muito perto do final de Março decidi voltar aos hypers e manter o estatuto Supernova Elite. Ainda não tinha conseguido ganhar muitos pontos este ano, já que tinha recomeçado noutro jogo, em micro-stakes, e portanto tinha de ganhar 50K VPPs em cerca de 9 dias para renovar o estatuto.


O plano para fazer esses pontos foi saltar imediatamente para os high-stakes e tentar o mais rapidamente voltar ao nível que tinha em 2014. Então joguei Sits até $357.

Sabia que ia estar a perder algum dinheiro a curto prazo, até voltar a um nível bom, mas a longo prazo parecia-me a escolha certa já que, provavelmente, iria buscar um rakeback maior com o estatuto mais alto e isso compensava a perda de EV a curto prazo.


Os VPPs apareceram e em Abril já sentia que estava muito perto do meu melhor nível do ano passado, então continuei a jogar e o plano era ganhar ritmo para, durante o SCOOP, jogar sits até $714. O ano passado tinha jogado até $1.7Ks e foi o meu 2.º ano mais rentável de sempre!


Correu um pouco pior do que eu esperava...




Embora o average buy-in seja de $175, a maior parte do downswing foi em $357, onde perdi cerca de 90 buy-ins.




90 buy-ins é um swing normal nos hypers, já perdi e já ganhei esses valores num dia. Nos restantes stakes perdi um pouco mais do que o rake, pelo que a análise que faço destes números é que existe uma probabilidade de ser perdedor nos jogos atualmente, mas pode perfeitamente ser apenas variância negativa. Normalmente, o que faço aqui é ser mais selectivo em relação aos jogos que jogo. Só jogo os jogos com mais valor e aumento as horas de estudo. Estas duas medidas ajudam a aumentar o nosso valor esperado em cada torneio e aumentam a confiança no meu jogo numa altura em que é importante ter esse "boost".


É um downswing, mas não é uma crise...


Entretanto a Katerina também estava a ter um downswing e ela estava a ver os nossos gráficos desde o final de 2014. Nessa altura, ela mencionou os valores desses gráficos e de repente comecei a sentir um certo desconforto e apercebi-me que algo estava errado...


Para quem me segue mais atentamente, devem-se lembrar de eu me ter queixado em Outubro e Novembro que estive a jogar sem grande vontade para fazer os últimos VPPs da milestone de 1.25M VPPs e que os resultados tinham sido fracos. Na altura não valorizei muito os resultados porque achei que estava a jogar o meu B/C game, sem grande vontade.

No entanto, se olharmos para os resultados desde dia 1 de Outubro até dia 9 de Abril temos:




$72.5K a jogar sits com um stake máximo de $357 já começa a ser um bom indicador de não estar a ser ganhador nos jogos...


Deixo-vos também os números da Katerina de 2015 até dia 9 de Abril.




Aqueles gráficos de -3% de ROI são muito parecidos, basicamente são sempre a descer...


E agora?


Que é que aconteceu? Há 9 meses atrás era dos melhores do mundo no formato e agora não sou vencedor?


Acho que um downswing destes, mais a quebra na autoconfiança, pode levar muitas vezes ao pânico, baixa de autoestima e deixar uma pessoa incapaz de ser produtiva por uns tempos.


No entanto, é fundamental percebermos que isto também vai acontecer aos nossos adversários e o que realmente vai contar, vai ser se nós lidamos melhor ou pior com a situação do que eles!




Felizmente já me aconteceu antes e já criei os anticorpos necessários para me protegerem desta vez.


Mal me apercebi da situação, comecei a pensar no que mudou no jogo, no que os adversários estão a fazer agora que não estavam a fazer há 9 meses atrás, no que é que eu fazia que não estou a fazer agora, no que posso fazer, etc…

Achar que nesta altura não sou ganhador naqueles stakes, com um grau razoável de certeza, é muito melhor do que não saber, porque vou limitar bastante mais as minhas perdas e ser mais flexível em relação a descidas de stakes, enquanto que vou ser mais rigoroso com subidas de stakes.


Gestão de Banca

 

Comecei por fazer um plano de gestão de banca, que inclui, no ponto mais baixo, jogar sits de $18s e, no ponto mais alto, jogar sits de $3.5K




Os números são uma simplificação do meu plano de seleção de mesas.Normalmente, um regular de topo conta como -1, um regular mau conta como +1, um jogador desconhecido ou que eu ache que tem leaks como +3 e um jogador que tem leaks muito sérias conta como +4.


 O plano é só um esboço do que quero fazer, e devo-o ir atualizando à medida que acho que algo deva ser feito de forma diferente. É capaz de parecer um pouco agressivo no stake mais alto de cada nível, mas é uma forma de ir dando uns shots em jogos mais softs de forma automática e com trabalho constante. Eventualmente algum vai correr bem e aí subo de limites.


Em relação à parte mais vermelha, fui só até aos $2K de banca porque, sinceramente, se cair tantos níveis é porque já não consigo mesmo ser ganhador no formato. Em relação à parte verde, não estou à espera de chegar ao $1M, mas porque não meter? :P


Não liguem muito à parte da gestão de tempo, que também foi só um esboço e ainda não tenho a certeza de como é que vou fazer, é algo que vou planeando aos poucos. Neste momento o meu plano passa muito por meter a maior parte do grind ao fim-de-semana e estudar mais durante a semana, mas isso vai mudando.


Estava a jogar fundamentalmente $74s - $357s, mas como senti mesmo que tinha de baixar de limites e voltar a "provar a mim próprio" que consigo ser ganhador em mid-stakes antes de voltar a atacar high-stakes, deixei $18K na conta para jogar e baixei para $38-$181, o que é sensivelmente metade do stake médio anterior.


Aqui também entra um pouco a parte emocional. Nesta altura eu sinto que consigo aguentar emocionalmente uma perda de $10k a jogar $181s, baixar de stakes e continuar a trabalhar no meu jogo e jogar normalmente. No entanto, acho que se perdesse mais $40k a jogar high stakes, já podia afetar a minha capacidade de trabalhar, pelo que é de evitar essa situação de momento e assegurar a minha capacidade de trabalho!


Voltando ao plano... No meu caso, não tenho de preocupar-me muito com cashouts, pois com o trabalho e sucesso de anos anteriores já deu para, até certo ponto, organizar a minha vida nesse sentido. No entanto, se precisarem de fazer cashout, recomendo que a partir do nível que escolham para amarelo façam cashout de uma percentagem da banca no início de cada mês e, à medida que passam para níveis mais altos, baixem essa percentagem mas mantenham garantido o valor do nível anterior.


Algo assim:




Neste exemplo a pessoa no nível amarelo faz cashout de pelo menos $300/mês e, à medida que vai subindo, vai ganhando um pouco mais em termos de dinheiro, mas menos em termos de percentagem. Deste modo pode aumentar aos poucos a qualidade de vida, mas não prejudica muito o crescimento de banca. (Escolhe-se sempre o valor maior entre o fixo e a percentagem em cada nível).


Isto é só um exemplo, claro, cada pessoa deve ter uma gestão de banca adequada à sua situação dentro e fora do Poker.


Estratégia

 

Normalmente fala-se do A-Game quando a pessoa está a jogar o seu melhor, no C-Game quando a pessoa está a jogar o seu pior e no B-Game quando nem é um, nem é o outro.


A abordagem aqui é um pouco diferente...


O A-Game consiste nos conceitos que estou a aprender no momento. Se estiver com uma carga emocional muito grande (tilt, etc), cansado, ou passar algum tempo sem os estudar ou aplicar, acabam por não fazer parte do meu jogo.


O C-Game é o meu jogo real, é aquilo que realmente sei, aquilo que consigo fazer sem grande esforço.


Comecei por pensar em quais eram as situações em que me sentia mais desconfortável a jogar. Depois sempre que havia uma jogada em que eu não tinha a certeza de qual era a melhor jogada, marcava a mão para rever mais tarde. (No Holdem Manager 2 vão às definições do HUD e depois a hotkeys)


Fui agrupando estas situações em tópicos num ficheiro do onenote e isto permitiu-me ter uma visão global das minhas falhas. Depois comecei a pensar no que eu faço durante o meu A-Game, B-Game e C-Game.


Já com um conjunto de tópicos no A-Game e B-Game, o objetivo é estudá-los a fundo, avaliar a minha capacidade de aplicar esses conceitos nas mesas e conseguir tê-los no nível de subconsciente (c-game), onde já os consigo aplicar com um custo marginal de energia. Uma forma de avaliar o quão sabido um conceito está, é pelo tempo de execução nas mesas. Quanto mais rápido, mais interiorizado está!


Neste momento estou a escolher uns 2-3 assuntos muito específicos que quero trabalhar por uma ou mais semanas, só marco mãos para rever que estejam relacionadas com esses assuntos e só estudo esses assuntos. O objectivo é, realmente, aprender a fundo cada um desses temas, porque se estivermos constantemente a trabalhar em 1000 tópicos ao mesmo tempo, dificilmente passamos esses tópicos para aquele nível mais automático do nosso cérebro.


Relativamente a falhas que tenho no B-game e no C-game , é algo que vou ter de eventualmente trabalhar, mas agora estou numa fase de tanta motivação, tanta energia, que sinto que não é o mais urgente.


Tenho estado a ter uma sessão mensal com o Jared Tendler e tenho sentido bastantes progressos na organização do meu tempo, métodos de aprendizagem, etc. Também tenho notado que cada vez tiro mais notas e simplifico mais as coisas. Inclusive, muitas vezes deixo o portátil ao lado da cama para o caso de surgir alguma ideia, ou algo que eu queira pensar no dia seguinte e escrevo logo nas minhas notas sobre essa ideia. Isto tem-me permitido ter menos coisas em simultâneo na minha cabeça, concentrar-me melhor nas que quero trabalhar e em certos casos dormir melhor.


Isto já está a ficar um pouco longo, mas acho que os detalhes são importantes. De qualquer modo, é assim que estou a lidar com o meu downswing!


Espero que este post vos seja útil e se tiverem alguma dúvida, peço-vos para deixarem um comentário. Caso gostem do post, por favor partilhem-no com os vossos amigos e nas vossas comunidades de Poker em fóruns, facebook, Skype, etc.

Obrigado por lerem!

Também pode gostar de

8 comentários

  1. O que sao anticorpos andré?

    ResponderEliminar
  2. Tudo bem andré mas como é que lidas com as gajas?

    ResponderEliminar
  3. Que grande post, impressionante a carga de trabalho. Mas a meu ver deverias ter em conta o descanso e ficares afastado das mesas um tempinho, tipo uma semana de ferias sem pensar em poker.

    Penso que um downwin deva ser ser lidado como o tilt mas em espaços temporais diferentes.

    Um abraço e continuação do excelente trabalho!

    ResponderEliminar
  4. Acabaram-se os cliques milagrosos. És um bom funcionário da PokerStars. Continua a lutar pelo rake. E não te esqueças... Pergunta aos teus chefes qual o delay ideal para continuar a ganhar... A sorte sorri aos audazes...

    ResponderEliminar
  5. André Brito Coimbra25 de maio de 2015 às 23:35

    Obrigado pelo comentário Hugo!
    Tens toda a razão em tudo o que disseste.
    O ideal para mim é trabalhar intensamente durante 2-3 meses e depois tirar 2 semanas de férias onde na primeira semana só descanso e na segunda divirto-me.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. […] último post tinha sido sobre “Como eu lido com o meu downswing” no inicio de Maio e depois disso não voltei a escrever. A nível de resultados as coisas só […]

    ResponderEliminar