Curso de cozinha: a 1ª Aula

segunda-feira, janeiro 22, 2018

Quando entrámos na cozinha para a primeira aula prática confesso que estava um pouco nervoso! 


A Chef/Formadora disse que nas 5 horas seguintes  íamos fazer uma bisque de camarão, bacalhau confitado, legumes salteados, selar uma dourada e um arroz doce.

Aqui o nervosismo passou a pânico. Como é possível fazermos aquilo tudo numa aula? As aulas são de 5 horas, mesmo sem fazer intervalos, pareceu-me que era imenso! Afinal, se estivesse em casa a seguir uma receita, ou a ver pelo youtube, o mais provável era gastar as 5 horas a fazer um dos pratos!

Acho que o pânico não saiu para fora e com o "fight or flight" activo, passei a estar super atento à explicação que se seguiu. A professora explicou como íamos fazer cada prato e passou a demonstrar os cortes nos vegetais, incluindo um corte fino da cebola e como tornear uma batata.

Curiosamente houve uma aluna que chegou atrasada enquanto a Chef estava a demonstrar como picar as cebolas com a faca e a Chef acho que se distraiu, irritou-se e cortou-se... (não tenho a certeza da ordem) Deu para demonstrar onde é que tínhamos de ir buscar os pensos e como os aplicar, mas a partir daí ela e a aluna que chegou atrasada nunca mais se deram bem... coincidência?

Depois a turma foi dividida em grupos de 4 alunos por ordem alfabética e cada grupo tinha que fazer aqueles pratos que mencionei antes.

Embora alguns dos alunos já tivessem experiência na cozinha, era a primeira aula prática para todos! Estávamos todos ansiosos para aprender e fazer algo com as nossas mãos, então acabámos por tentar fazer as coisas um pouco à "Master Chef", com o máximo de velocidade!

Normalmente em casa quando queria picar uma cebola, costumava usar uma maquineta da Tupperware com uma corda que se puxa (Imagem em baixo), então nunca o tinha feito exclusivamente com a faca. Digamos que não saiu grande coisa... Pedi à professora que demonstrasse outra vez. Voltei a tentar e embora a cebola tivesse ficado cortada em pedaços pequenos, ainda estavam muito grandes e os meus colegas explicaram-me como tinha que fazer para ficar mais pequenos.


(Nunca pensei escrever um parágrafo inteiro sobre cortar cebolas...)

Depois de terminarmos de cortar tudo, passámos à parte de cozinhar.

Nesta parte eu senti que era o menos experiente do grupo e não queria estragar nada, então deixei os meus colegas tomarem as decisões e tentei ajudar no que podia, sem por em risco os nossos pratos. O problema desta atitude mais passiva, foi que como passei algum tempo a ir de um lado para o outro a ir buscar ingredientes e a lavar a louça que estávamos a utilizar, acabei por não ver como fizemos alguns processos.

(Nas aulas seguintes, já fiz questão de ser mais pro-activo, acompanhar todos os processos, os porquês, perguntar como se fazem as coisas e depois de entender o que é para fazer, já pedi para fazer também!)

Ainda bastante antes da aula terminar, já tínhamos conseguido terminar os pratos todos e nessa altura provámos o que todos os grupos fizeram para ver o que dava para fazer diferente e melhorar.

A professora disse-nos que não esperava que fizéssemos tudo na primeira aula e que foi a primeira turma daquele curso a conseguir fazer tudo à primeira!

Conclusões

Apercebi-me que trabalhando em equipa, dá para fazer muita coisa em 5 horas!

Finalmente, também me apercebi que basicamente eu não sabia fazer nada com a faca!

Como detesto estar numa situação em que não sei o que estou a fazer, passei uma boa parte do fim-de-semana seguinte a praticar e a ver vídeos no youtube sobre como usar as facas para os cortes que fizemos na aula. (A Katerina queixou-se do cheiro a cebola na cozinha...)

Mais tarde houve uma professora que disse que nós temos que ter mais calma e não querer aprender tudo de uma vez. Acho que tem razão. Se calhar é perfeccionismo, mas sempre que tenho que fazer algo que não sei, sinto um  desconforto e acho que o meu instinto está a dizer-me que tenho que aprender quanto antes...

Por outro lado, depois de falarmos entre nós na turma, chegámos à conclusão que fomos penalizados por fazer tudo o que nos pediram nas aulas. Isto, porque nas aulas seguintes desta Chef, ela continuou a pedir para fazermos muita coisa e com a pressa nem sempre dá para estarmos com muita atenção aos processos individuais e aproveitar a aula ao máximo.

Também pode gostar de

0 comentários